Skip directly to content

leaders and diplomacy

A Inauguração de um Hospital

4 Shaikh Badr, um subúrbio no oeste de Jerusalém perto da vila de Deir Yassin (veja 411). Os participantes da cerimônia incluem funcionários de alto escalão do governo otomano, entre eles árabes palestinos (em traje formal na varanda), assim como outros palestinos notáveis e funcionários públicos.

O Kaiser em Jerusalém

5 O Kaiser Wilhelm II da Alemanha na Mesquita do Domo da Rocha (veja 1), Jerusalém, 1898. A visita do kaiser teve a intenção de sinalizar para as outras potências europeias o interesse da Alemanha no leste árabe, e fortalecer os laços entre alemães e otomanos.

A Revolução dos “Jovens Turcos” (1)

6 O Grande Serai (veja 164, 393), que abriga escritórios do governo local, Jaffa, julho de 1908.

Jemal Pasha

8  Jemal Pasha, membro do triunvirato “Jovens Turcos”, o qual governou o Império Otomano durante a Primeira Guerra Mundial, com seus funcionários em Jerusalém. Jemal Pashal se tornou governador-geral e comandante do Quarto Exército Otomano na Síria-Palestina em 1914.

Jemal Pasha Revisando As Tropas

9  Jemal Pasha revisando as tropas nos subúrbios no oeste de Jerusalém, ca. 1917.

Musa Janini

Musa Janini (1858–1938), um ancião de Ain Karem, distrito de Jerusalém. Note o casaco com forro de lã de ovelha. 

Ruhi al-Khalidi

Ruhi al-Khalidi (1861–1913), eleito por Jerusalém ao Parlamento Otomano em 1908 e 1912, e vice-presidente do Parlamento em 1911. No começo da carreira ele fez palestras na Sorbonne e trabalhou como cônsul-geral otomano em Bordeaux.

Faidi al-Alami

Faidi al-Alami, prefeito de Jerusalém entre 1906 e 1909, e representante da cidade no Parlamento Otomano de 1914 a 1918. Alami foi também um intelectual, e publicou uma extensa tabela de equivalência do Corão.

Arif Pasha Dajani

Arif Pasha Dajani (morto em 1930), prefeito de Jerusalém durante a Primeira Guerra. Imediatamente depois da guerra ele encabeçou a Sociedade Muçulmano-Cristã em Jerusalém.

Musa Kazim Pasha al-Husseini

Musa Kazim Pasha al-Husseini, o grande estadista da política palestina nos anos de 1920 e início de 1930. Graduado pela Maktab Mulkiye (Escola de Serviço Público) em Constantinopla, ele ocupou vários cargos importantes no Império Otomano.
Ele foi o pai de Abd al-Qadir al-Husseini, que se tornou um líder da resistência palestina durante a Grande Rebelião de 1936–39 e novamente na Guerra de 1948 (veja 253, 396, 409–411).

Delegação de Mulheres Palestinas em Frente à Casa do Alto-Comissário em Jerusalém.

Delegação de mulheres palestinas em frente à casa do alto-comissário em Jerusalém. A delegação protestava contra a severidade das medidas britânicas contra os palestinos durante os distúrbios. As mulheres de chapéu são cristãs.

Carreata da Delegação das Mulheres

A carreata da delegação das mulheres a caminho da residência do alto-comissário. 

A Comissão Shaw de Inquérito: “decepção [. . .] e medo”

Membros da Comissão Shaw de Inquérito, Jerusalém, outubro de 1929. A Comissão Shaw foi enviada a Londres para investigar as causas dos distúrbios de 1929. Sentado ao centro está Sir Walter Shaw, presidente da comissão.

Luto no Dia de Balfour (1)

Dia de Balfour, Cidade Antiga de Jerusalém, 2 de novembro de 1929. Palestinos e vários árabes lembraram os 12 anos da Declaração de Balfour (2 de novembro de 1917) com luto, indicado pelas bandeiras pretas.

Luto no Dia de Balfour (2)

Dia de Balfour, Cidade Antiga de Jerusalém, 2 de novembro de 1929. Palestinos e vários árabes lembraram os 12 anos da Declaração de Balfour (2 de novembro de 1917) com luto, indicado pelas bandeiras pretas.

Funeral do Muhammad Ali

Cortejo fúnebre de Muhammad Ali, um dos mais importantes líderes religiosos muçulmanos e intelectuais da Índia, escoltado por escoteiros-mirins, Jerusalém, 23 de janeiro de 1931. 

Funeral do King Hussein of Hijaz

O funeral do Rei Hussein de Hijaz, Jerusalém, 4 de junho de 1931. Líder da Revolta Árabe durante a Primeira Guerra Mundial (veja 8–11), ele foi o pai do Rei Faisal do Iraque (veja 88, 106) e bisavô do Rei Hussein da Jordânia.

Conferência Palestina , 1930

Uma conferência palestina convocada na véspera da partida da Quarta Delegação Palestina a Londres, março de 1930 (veja 84). A Primeira Delegação a Londres em 1921 foi seguida de outras duas em 1922.
Raghib al-Nashashibi, prefeito de Jerusalém (veja 196, 242, 352); e Alfred Roch, eminente homem de negócios cristão de Jaffa (veja 200, 242, 291).

Quarta Delegação Palestina a Londres

Membros da Quarta Delegação Palestina a Londres, abril de 1930. As mulheres na fila de trás são secretárias palestinas cristãs acompanhando a delegação. Os três homens na mesma fila são correspondentes palestinos em Londres de jornais árabes na Palestina. 

A Ascensão do Ativismo Político

ovens ativistas políticos de Nablus recém libertados da prisão (ca. 1930) agradecem o advogado Adil Zu’aiter (sentado) pelo esforço que fez por eles.

Conferência Pan-Islâmica, 1931

Conferência Pan-Islâmica, Jerusalém, dezembro de 1931.

Representantes da Turquia e Tunísia

Representantes da Turquia e Tunísia na Conferência Pan-Islâmica com Musa Kazim Pasha al-Husseini (veja 78). O primeiro à esquerda é o intelectual tunisiano Abd al-Aziz al-Tha’alibi; ao centro, o filósofo turco Rida Tawfiq.

Partido pan-árabe Istiqlal (Independência)

Membros do partido pan-árabe Istiqlal (Independência), fundado em 1932. Identificando o “imperialismo” britânico como o maior inimigo pelo seu apoio ao sionismo, o Istiqlal convocou as lideranças palestinas a resistir e acabar com a ocupação britânica (veja 102).

Cortejo Fúnebre do Rei Faisal I do Iraque

Cortejo fúnebre do Rei Faisal I do Iraque passando por Haifa, 1933. O rei morrera numa visita à Europa, e seu corpo estava a caminho do Iraque.

O Alto Comitê Árabe

O Alto Comitê Árabe, abrangendo representantes de todos os partidos palestinos, foi formado em 25 de abril de 1936. Um dos seus primeiros atos foi convocar greve geral e desobediência civil “que continue [. . .] até [. .

Cronologia, 1919-1936

1919

Janeiro: A Conferência de Paz de Paris decide que as províncias árabes que foram conquistadas não serão devolvidas ao governo otomano.

Sir Herbert Samuel

Jaffa, junho de 1920: Sir Herbert Samuel (com o capacete branco com ponta), um político britânico sionista nomeado como primeiro alto-comissário, prestes a pisar em solo palestino para inaugurar a administração civil britânica.

Terceiro Congresso Nacional Palestino

Terceiro Congresso Nacional Palestino, Haifa, 14 de dezembro de 1920. Os participantes do congresso representavam as principais cidades palestinas e seus distritos.
O terceiro à direita, na última fila, é o futuro líder palestino Haj Amin al-Husseini (veja 88, 100, 202, 290) poucos meses antes de se tornar mufti (intérprete da lei religiosa) de Jerusalém em maio de 1921.

Quarto Congresso Nacional Palestino

O Quarto Congresso Nacional Palestino, Jerusalém, 25 de maio de 1921 (veja 87, 89).

Primeira Delegação Palestina ao Reino Unido

Primeira Delegação Palestina ao Reino Unido numa sessão de trabalho em Londres, 1921. Dois dos seis membros da delegação (primeiro e quarto da esquerda) eram palestinos cristãos. A delegação foi eleita pelo Quarto Congresso Nacional Palestino (veja 83).

Primeira Delegação ao Vaticano

A Primeira Delegação ao Vaticano a caminho de Londres.

Primeira Delegação em Genebra

A Primeira Delegação em Genebra a participar da Conferência Sírio-Palestina, agendada para coincidir com a reunião da Liga das Nações para discutir a proposta do sistema de Mandato.

Memorando Entregue a Winston Churchill (1)

“[. . .] o povo da Palestina não vai se satisfazer com promessas de que algum controle sobre o seu destino lhe seja dado no futuro, [. . .] o povo da Palestina jamais vai aceitar que uma organização estrangeira tenha o direito de expropriá-lo do seu país”.

Memorando Entregue a Winston Churchill (2)

“[. . .] o povo da Palestina não vai se satisfazer com promessas de que algum controle sobre o seu destino lhe seja dado no futuro, [. . .] o povo da Palestina jamais vai aceitar que uma organização estrangeira tenha o direito de expropriá-lo do seu país”.

Quinto Congresso Nacional Palestino, Nablus

O Quinto Congresso Nacional Palestino, Nablus, agosto de 1922 (veja 68, 82–83, 89).

Sexto Congresso Nacional Palestino, Jaffa

O Sexto Congresso Nacional Palestino, Jaffa, outubro de 1925 (veja 68, 82–83, 87).

O Alto Comitê Árabe

O Alto Comitê Árabe, abrangendo representantes de todos os partidos palestinos, foi formado em 25 de abril de 1936. Um dos seus primeiros atos foi convocar greve geral e desobediência civil “que continue [. . .] até [. .

Um Pacto

Residentes de Abu Ghosh, uma vila a oeste de Jerusalém (veja 118), firmando um pacto com o Alto Comitê Árabe, abril de 1936.

Revolta dos Funcionários Públicos (1)

“Autoridade significa justiça em toda a parte, e quando a justiça é negada . . .”.

Revolta dos Funcionários Públicos (2)

“Autoridade significa justiça em toda a parte, e quando a justiça é negada . . .”.

Revolta dos Funcionários Públicos (3)

“Autoridade significa justiça em toda a parte, e quando a justiça é negada . . .”.

Revolta dos Funcionários Públicos (4)

“Autoridade significa justiça em toda a parte, e quando a justiça é negada . . .”.

Revolta dos Funcionários Públicos (5)

“Autoridade significa justiça em toda a parte, e quando a justiça é negada . . .”.

Revolta dos Funcionários Públicos (6)

“Autoridade significa justiça em toda a parte, e quando a justiça é negada . . .”.

Revolta dos Funcionários Públicos (7)

“Autoridade significa justiça em toda a parte, e quando a justiça é negada . . .”.

Abd al-Qadir al-Husseini

Abd al-Qadir al-Husseini (centro) com ajudantes. Abd al-Qadir, graduado pela Universidade Americana de Beirute em Química, e filho de Musa Kazim Pasha al-Husseini (veja 78, 84–86, 100–101, 104, 111–112), era o comandante de guerrilha do distrito de Jerusalém.

Abd al-Halim al-Julani

Abd al-Halim al-Julani, segundo à direita, comandante de guerrilha no distrito de Hebron. Ao fundo, a bandeira palestina. 

Hamad Zawata

Hamad Zawata, comandante de guerrilha no distrito de Nablus. 

Voluntários de Países Árabes

Em 25 de agosto de 1936 Fawzi al-Qawukji (terceiro à direita) conseguiu entrar na Palestina encabeçando um grupo de 150 voluntários de países árabes vizinhos. Libanês de nascença, Qawukji foi uma espécie de Garibaldi na percepção popular árabe.

Qawukji Organizou a Guerrilha Palestina

Qawukji organizou a guerrilha palestina do centro do país, e conduziu seu grupo através de várias batalhas acirradas com forças britânicas nas quais estes usaram aviões, tanques e artilharia pesada. Aqui ele é visto saudando os guerrilheiros enquanto a coluna passa em marcha, setembro de 1936.

Uma Festa do Exilados nas Seychelles

Em dezembro de 1938 os exilados nas Seychelles (veja 268–269) foram libertados, mas por vários anos não lhes foi permitido voltar à Palestina. Aqui eles são vistos em uma festa em sua homenagem no Cairo, pouco depois da sua libertação.

Governo Britânico e Conferência de Londres, 1939

O governo britânico, temendo o impacto de sua política de repressão aos palestinos em áreas de interesse britânico no Oriente Médio com a aproximação da Segunda Guerra, e surpreso com a resistência palestina, convocou uma conferência a ser realizada em Londres em fevereiro de 1939 para discutir a qu

A Conferência de Londres e o Relatório de 1939

Conferência de Londres, Palácio de St. James, fevereiro de 1939: reunião entre representantes britânicos e árabes.
Dos dois lados da delegação palestina estão os representantes árabes. Em frente aos palestinos estão os britânicos, com Sir Neville Chamberlain, primeiro-ministro, presidindo a sessão.
Após a Conferência de Londres, o governo britânico publicou o relatório (conhecido como relatório branco, uma declaração de intenções políticas) no qual ele prometia proteger os direitos de propriedade dos palestinos em várias áreas do país contra a aquisição das terras pelos sionistas, e solicitar

A Gangue Stern Assassina o Lorde Moyne

O Lorde Walter Moyne (1880–1944), amigo íntimo de Winston Churchill, secretário colonial britânico em 1941–42, e depois ministro residente no Oriente Médio.

A Liga Árabe Faz Advertências

Reunião do Comitê Político da Liga Árabe em Bludan, na Síria, junho de 1946. O comitê manifestou sua preocupação com o aumento do terrorismo sionista na Palestina, e protestou contra o crescente apoio americano ao sionismo. 

Faidi al-Alami com sua esposa e filho Musa

Faidi al-Alami com sua esposa e filho Musa, Jerusalém, 1919 (veja 67). Musa conseguiu um diploma em Direito pela Universidade de Cambridge.

Hashim al-Jayyusi

Hashim al-Jayyusi (1901–81), prefeito de Tulkarem de 1939 a 1948 (veja 376). Depois, ele atuou seis vezes como ministro das finanças da Jordânia e primeiro-ministro interino e vice-líder do Senado na Jordânia.

George Antonius

Depois de se graduar pela Universidade de Cambridge, George Antonius (1891–1942) começou sua carreira no serviço público, primeiro no Departamento de Educação e depois no Secretariado (o Executivo Mandatário Britânico).

Quarta Conferência de Prefeitos Árabes da Palestina

Quarta Conferência de Prefeitos Árabes da Palestina, Gaza, 1945. Na fila da frente, da esquerda para a direita, Hashim al-Jayyusi (veja 350), Rushdi al-Shawwa (Gaza), Omar Bitar (Jaffa), Shaikh Mustafa al-Khairi (Ramle) e Suleiman Tuqan (Nablus).