Skip directly to content

religious life

Jerusalém: A Escolha de Alá

"The choice of Allah of all his lands is Jerusalem . . . the dew which descends upon Jerusalem is a remedy from every sickness, because it is from the gardens of Paradise.”

This vast compound some thirty-four acres in area, known as the Haram aI-Sharif (Noble Sanctuary), is situated in the Old City of Jerusalem, one of the three holiest cities of Islam (the other two being Mecca and Medina).

Jesus: A Palavra de Alá


"The Messiah, Jesus, son of Mary ... His word which He conveyed unto Mary, and a spirit from Him ... "

The Star of Bethlehem, Church of the Nativity. Islam is deeply imbued with Judeo-Christian beliefs and traditions. The prophet Muhammad is seen by Muslims as the last and "seal" (khatim) of a long line of earlier prophets.

A Inauguração de um Hospital

4 Shaikh Badr, um subúrbio no oeste de Jerusalém perto da vila de Deir Yassin (veja 411). Os participantes da cerimônia incluem funcionários de alto escalão do governo otomano, entre eles árabes palestinos (em traje formal na varanda), assim como outros palestinos notáveis e funcionários públicos.

O Kaiser em Jerusalém

5 O Kaiser Wilhelm II da Alemanha na Mesquita do Domo da Rocha (veja 1), Jerusalém, 1898. A visita do kaiser teve a intenção de sinalizar para as outras potências europeias o interesse da Alemanha no leste árabe, e fortalecer os laços entre alemães e otomanos.

Mar Saba

27 Monastério cristão de Mar Saba, homenagem ao ascético bizantino do mesmo nome que morreu em 531 d.C. O monastério é localizado a sudeste de Jerusalém. Mar é a palavra árabe para “santo”.

Mesquita de Nabi Samu’il

28   Mesquita de Nabi Samu’il (Profeta Samuel), ao noroeste de Jerusalém (Bonfils).

Túmulo de Nabi Yusuf

Santuário muçulmano no lugar tradicional do túmulo de Nabi Yusuf (Profeta José), a leste de Nablus. 

Poço de Tabita

Santuário muçulmano no lugar tradicional do Poço de Tabita, leste de Jaffa. Tabita (Dorcas) é mencionada nos Atos dos Apóstolos 9:36–41. 

Gaza, "a Cidade de Hashim"

Gaza, "a Cidade de Hashim", assim chamada porque Gaza é o lugar onde foi enterrado Hashim, bisavô do profeta Muhammad (Bonfils).

Hebron (AI-Khalil em árabe)

Hebron (AI-Khalil em árabe). O nome árabe significa "amigo" ou "companheiro", uma referência a Abraão, o "amigo" ou "companheiro" de Deus, que foi enterrado em Hebron, como acreditam tanto os muçulmanos quanto os judeus.

A Cidade Antiga de Jerusalém, vista do campanário da Igreja de São Salvador

A Cidade Antiga de Jerusalém (olhando-se ao leste em direção ao Monte das Oliveiras), vista do campanário da Igreja de São Salvador. Note a Mesquita do Domo da Rocha, canto superior direito (Bonfils).

Cenas na Porta de Jaffa

Cenas na Porta de Jaffa, na Cidade Antiga de Jerusalém: (40) uma fotografia de Bonfils tirada entre as paredes de dentro para fora, e (41) a vista externa das muralhas.

A vista externa das muralhas

Cenas na Porta de Jaffa, na Cidade Antiga de Jerusalém: a vista externa das muralhas.

A Mesquita al-Aqsa

A Mesquita al-Aqsa, Jerusalém (veja 1), construída pelo Califa Al-Walid ibn-Abd al-Malik (705–715 d.C.). Posteriormente mantida e embelezada por sucessivos governantes árabes e muçulmanos, ela foi o centro da atenção religiosa de milhões de muçulmanos ao redor do mundo.

O Domo da Rocha visto da Mesquita al-Aqsa

O Domo da Rocha visto da Mesquita al-Aqsa. No primeiro plano está al-kas (“a copa”), um chafariz para abluções rituais (Bonfils).

Peregrinos russos no rio Jordão

Peregrinos russos no rio Jordão. A partir do desenvolvimento da navegação a vapor, o número de peregrinos cristãos da Europa aumentou imensamente

Groto da Natividade, Igreja da Natividade

Groto da Natividade, Igreja da Natividade, Belém. Observe o policial mantendo guarda para evitar conflito entre seguidores de diferentes denominações cristãs.

Dia de Natal

Peregrinos entrando na cidade de Belém no dia de Natal (Bonfils).

Rezando no Muro das Lamentações

Mulheres judias rezando no Muro das Lamentações, Jerusalém. Durante os séculos de governo árabe e muçulmano na Palestina, judeus tinham acesso livre ao Muro das Lamentações. O acesso passou a ser um problema apenas depois da Guerra de 1948 e da consequente diáspora palestina (veja 90, 203).

Mesquita Branca

 O minarete da Mesquita Branca em Ramle, também conhecido como a Torre dos 40 Mártires. Reconstruído em 1318 d.C., ele estava situado no meio da muralha que circundava a mesquita ao norte. A mesquita por sua vez está em ruínas. 

Santa Ana

A igreja dos cruzados de Santa Ana na Cidade Antiga de Jerusalém, construída em 1140 d.C. O governador otomano deu a igreja para a França em 1856, por isso a bandeira tricolor francesa (Bonfils).

Procissão cristã ortodoxa no dia da Páscoa

Procissão cristã ortodoxa no dia da Páscoa (note as velas acesas) do Patriarcado Grego até o Santo Sepulcro na Cidade Antiga de Jerusalém, ca. 1910. 

Escola Cristã-Ortodoxa de Meninas

Funcionários e alunas da Escola Cristã-Ortodoxa de Meninas, em Beit Jala (próximo a Belém), 1906. Observe que as estudantes estão usando seus trajes tradicionais.

Shaikh As'ad al-Shukairi

Shaikh As’ad al-Shukairi, eleito por Acre ao Parlamento Otomano em 1908 e 1912. Ele estudou lei religiosa islâmica, graduando-se pela Universidade Al Azhar, do Cairo.

Nicola Abdo

Nicola Abdo, administrador do Patriarcado Ortodoxo, Jerusalém. 

Saba Ya'qub Sa'id

Saba Ya’qub Sa’id, advogado cristão ortodoxo e conselheiro jurídico do Patriarcado Ortodoxo na Palestina. 

Funeral do Muhammad Ali

Cortejo fúnebre de Muhammad Ali, um dos mais importantes líderes religiosos muçulmanos e intelectuais da Índia, escoltado por escoteiros-mirins, Jerusalém, 23 de janeiro de 1931. 

Funeral do King Hussein of Hijaz

O funeral do Rei Hussein de Hijaz, Jerusalém, 4 de junho de 1931. Líder da Revolta Árabe durante a Primeira Guerra Mundial (veja 8–11), ele foi o pai do Rei Faisal do Iraque (veja 88, 106) e bisavô do Rei Hussein da Jordânia.

Conferência Pan-Islâmica, 1931

Conferência Pan-Islâmica, Jerusalém, dezembro de 1931.

Representantes da Turquia e Tunísia

Representantes da Turquia e Tunísia na Conferência Pan-Islâmica com Musa Kazim Pasha al-Husseini (veja 78). O primeiro à esquerda é o intelectual tunisiano Abd al-Aziz al-Tha’alibi; ao centro, o filósofo turco Rida Tawfiq.

Cortejo Fúnebre do Rei Faisal I do Iraque

Cortejo fúnebre do Rei Faisal I do Iraque passando por Haifa, 1933. O rei morrera numa visita à Europa, e seu corpo estava a caminho do Iraque.

Funeral de Musa Kazim Pasha al-Husseini

Funeral de Musa Kazim Pasha al-Husseini, Porta de Damasco, Jerusalém, 27 de março de 1934. Al-Husseini morreu com 81 anos. O trauma que ele sofreu nas mãos da polícia britânica cinco meses antes em Jaffa (veja 111) acelerou a sua morte.

Monastério Ortodoxo de São George

Monastério Ortodoxo de São George no Morro da Tentação em área desabitada perto de Jericó. 

Igreja da Natividade

Belém; a segunda torre a partir da esquerda é da Igreja da Natividade. 

Tiberíades (1)

Tiberíades,  vista para o sul, ca. 1935. A mesquita ao fundo, conhecida como Mesquita de Cima, foi construída no começo do século 18.

Bab al-Silsilah

A fonte em Bab al-Silsilah (Porta da Corrente), construída durante o reinado de Suleiman, o Magnífico (1520–66), Cidade Antiga de Jerusalém

Mesquita Jazzar

O pátio interno da Mesquita Jazzar em Acre, construída em 1781 por Ahmad al-Jazzar, que em 1799 impediu o avanço das tropas de Napoleão através da Palestina com a ajuda da esquadra naval britânica comandada por Sir Sydney Smith.

Leah's Tomb

O túmulo de Lea com tapeçaria bordada, na Mesquita de Abraão, Hebron. As palavras em árabe dizem: “Este é o túmulo da Nossa Senhora Lea; as bênçãos de Alá estejam com ela, esposa do profeta Jacó; que a paz esteja com ele” (veja 28–29, 38, 183, 207–208).

Mesquita em Beersheba

Mesquita em Beersheba; sua arquitetura é do final do período otomano. 

Grande Mesquita em Gaza

A Grande Mesquita em Gaza, originalmente uma estrutura do século 12. 

Túmulo de Nabi Daoud (o profeta David)

Santuário muçulmano e mesquita no lugar do túmulo de Nabi Daoud (o profeta David), em frente às muralhas da Cidade Antiga, Jerusalém (veja 28 et al.).

Via Dolorosa

Via Dolorosa, Quinta Estação da Cruz, no Quarteirão Muçulmano da Cidade Antiga, Jerusalém. 

Um Casamento Cristão, Haifa,

Um casamento cristão, Haifa, 1930. O noivo é Hanna Asfour, um advogado católico palestino (veja 250, 270); a noiva, Emily Abu Fadil.

Um Casamento em Wadi Hunayn

Um casamento muçulmano em Wadi Hunayn, próximo a Ramle, 1935. O noivo, Nazif al-Khairi, um oficial do distrito; a noiva, Samiyah Taji. 

Santo Sepulcro

Santo Sepulcro, Quinta-Feira Santa, 5 de abril de 1934, cerimônia conduzida pelo patriarca ortodoxo cristão. Sentado precariamente no andaime, Wasif Jawhariyyah (usando o tradicional chapéu fez).

Haj Amin al-Husseini

Haj Amin al-Husseini (veja 82), mufti de Jerusalém, entre dignitários religiosos cristãos, ca. 1930. À sua direita estão o patriarca grego e o bispo copta, respectivamente, e à sua esquerda, o patriarca armênio e o abade etíope.

Visita Muro das Lamentações

Judeus ortodoxos e outros com vestimentas europeias voltando de uma visita ao Muro das Lamentações, meados da década de 1930 (veja 55, 90).

Comemorando a sua Páscoa

Judeus samaritanos (ao fundo) comemorando a sua Páscoa (Pessach), Nablus, começo da década de 1930. Os samaritanos eram parte de uma pequena seita judaica com menos de 200 membros, a maioria dos quais vivia em Nablus.

Conferência de Padres Palestinos Cristãos Ortodoxos

Conferência de padres palestinos cristãos ortodoxos, Ramallah, setembro de 1932. 

Ahmad aI-Sharif al-Senussi

Ahmad al-Sharif al-Senussi (segurando um cajado) visita o Haram al-Sharif (veja 1) em Jerusalém, ca. 1923. Ele era o líder da tariqah líbia Senussi, uma fraternidade religiosa.

Comemorando Al-Nabi Musa (1)

Al-Nabi Musa (o Profeta Moisés) foi o nome dado por muçulmanos palestinos a um dos festivais religiosos mais importante do ano; o festival consistia em uma procissão a pé ou a cavalo de Jerusalém ao lugar tradicional do túmulo de Moisés, próximo a Jericó (veja 28–29, 38, 180, 183).

Comemorando Al-Nabi Musa (2)

Al-Nabi Musa (o Profeta Moisés) foi o nome dado por muçulmanos palestinos a um dos festivais religiosos mais importante do ano; o festival consistia em uma procissão a pé ou a cavalo de Jerusalém ao lugar tradicional do túmulo de Moisés, próximo a Jericó (veja 28–29, 38, 180, 183).

“O Menos Valioso de Vocês É o Menos Letrado” (2)

Colégio de Moças de Jerusalém, ca. 1920, fundado por uma missão anglicana britânica. As funcionárias estão nas duas últimas filas. A maioria das estudantes era de palestinas, tanto cristãs quanto muçulmanas. 

Lobinhos e Escoteiros

Lobinhos e escoteiros com equipamento para acampar (transporte incluído!), Escola Secundária do Governo para Moços, Jaffa, 1924. O terceiro à esquerda, na primeira fila, está segurando uma bolsa com a palavra árabe que significa “primeiros socorros”.

Acampamento de Escoteiros Palestinos

Bir Salim, próximo a Ramle, 1926. Sentado ao centro, terceira fila, Humphrey Bowman, diretor britânico do Departamento de Educação. 

A Associação Muçulmana de Moços

Membros fundadores da AMM – a Associação Muçulmana de Moços –, espelhada na Associação Cristã de Moços, Acre, 1928. 

Graduados de Universidades Britânicas

Estudantes palestinos em universidades britânicas celebrando o casamento de um dos seus membros, Izz al-Din al-Shawwa, Londres, 1928.

Collège des Frères

Funcionários e a classe de graduados do Collège des Frères em Jerusalém, 1934. Essa escola secundária foi fundada pela Ordem Franciscana em 1875. 

Terra Sancta

Colégio de Meninos Terra Sancta em Jerusalém, 1931; também fundado pela Ordem Franciscana (veja 230).

Revista um Dignatário Muçulmano

Jerusalém, abril de 1920. Soldados indianos no exército britânico revistam com imparcialidade um dignatário muçulmano.  

Revista um Padre Cristão

Jerusalém, abril de 1920. Soldados indianos no exército britânico revistam com imparcialidade um padre cristão.

Interior da Mesquita Al-Aqsa

Colunas do interior da Mesquita Al-Aqsa. Note os vitrais. 

O Mihrab

O mihrab (nicho apontando para a direção de Meca) e o minbar (púlpito) da Mesquita de Al-Aqsa.  

Líderes da comunidade protestante árabe na Palestina

Líderes da comunidade protestante árabe na Palestina, 1946. O Reverendo Butrus Nasir de Bir Zeit, é o terceiro à esquerda, sentado.

Mayor Shaikh Muhammad Ali al-Ja'bari

Dignitários muçulmanos reunidos no jardim da Mesquita Ibrahim (Abraão), Hebron, 1947 (veja 180). À direita, Sheikh Muhammad Ali al-Ja’bari, prefeito de Hebron.

George Shibr

O Conselho Executivo e outros membros da Associação Árabe de Arquitetos e Engenheiros de Jerusalém na Igreja da Natividade, Belém, 1947.

Retrato de casamento, Beit Jala

Retrato de casamento do Dr. Jabra al-A’raj e sua noiva, Lydia, Beit Jala, ca. 1947.